Translate

09 agosto 2010

Tenho frio...muito frio

Dos meus olhos vertem lágrimas congeladas
Produzidas diretamente pelo coração vazio
Pois tenho frio...muito frio na sua ausência
Que jamais nos uniu de forma encontrada

Minhas mãos inertes que acariciavam seu rosto
Estão reduzidas ao simples movimento do adeus
Como se náufragas em mar de imensidão aposto
Sem porto que nos pudesse receber em naus

E de repente essa nevasca plena que nos abate
No mais recôndito de nossos eus enregelados
Noite se faz pela total ausência de sol e de calor

E se nunca estivemos  juntos em corpos abraçados
Vivemos vergastados pela união  ideal do amor
Daquele tão sincero que nada pede nada espera

...nem frio...nem calor

Criado e postado por Márcia Fernandes Vilarinho Lopes


4 comentários:

  1. Minha querida Márcia

    Um poema maravilhoso como sempre, o amor muito bem descrito.

    Beijinhos
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Como sempre, emoção e sentimento à flor da pele, mesmo com frio, com muito calor.
    Abraço do Amorim

    ResponderExcluir
  4. "Tenho frio...muito frio" é sentimental demais!
    Adorei!
    Um grande abraço:
    Tânia Suzart

    ResponderExcluir

Deixe seu comentario. Ele é muito importante para este blog poder crescer.